Khayalan

Khayalan é um grupo de Música Etno-Contemporânea e do Mundo, criado e estabelecido em Lisboa, Portugal.

O nome vem da cultura Indonésia e significa, simultaneamente, Noção e Imaginação, um conceito que está profundamente relacionado com a música criada por este projecto, devido às suas composições ricas e abundante improvisação.

Khayalan é um conjunto de seres que, ao longo das suas viagens pessoais, exploraram o som de instrumentos étnicos, capazes de estimular os sentidos e a percepção tanto de quem os toca, como de quem os ouve.

Juntos pelo seu amor por instrumentos e culturas musicais exóticas, Zé Cruz, Carlos Rodrigues (Kabeção) e João Jardim formaram o grupo em 2012.
Eventualmente o grupo satisfez a necessidade de estender as suas possibilidades musicais e performativas ao receber Sebastião Bergmann como quarto companheiro nas suas viagens sonoras.

A sua mensagem colectiva convida o público a embarcar numa viagem de sons, sensações e emoções, reminiscentes de culturas ancestrais que moldaram a nossa sociedade moderna. Ao mesmo tempo, apresenta uma perspectiva contemporânea da música do mundo e das suas intermináveis possibilidades.

De modo geral, o grupo serve o propósito de partilhar as suas composições e amplas competências instrumentais por todo o mundo, fundindo as harmonias de esculturas sonoras únicas com grooves sub-saharianos e melodias elaboradas com drones profundos, apelando a uma redescoberta das nossas raízes universais e a um intimo voo interior.

Khayalan levaram as suas composições a grandes palcos como: Salva-Terra 2013, Meo-Outjazz, FATT 2013/2014/2017, BoomFestival 2014, Le Rêve de L’aborigene 2015 (Airvault-France), Being Gathering 2017, entre outros.